Ai Weiwei está preso

As Olimpíadas de Pequim eram o grande sinal de que a China estava se modernizando, tornando-se mais aberta e, quem sabe, até livre.

Eram.

Quem percebeu isso antes mesmo da abertura do evento foi o artista Ai Weiwei. Ele ajudou a construir o palco para o show que embasbacou os babacas ocidentais, o Ninho do Pássaro. No entanto, Weiwei (uei-uei) não compareceu ao evento ao se dar conta da sujeira em que o ninho estava mergulhado.

Não é novidade para líderes mundiais no que se tornou a China comunista. Eles apenas fingem que não sabem que lá existe um outro ninho, o ninho de burocratas sustentado por força repressora, trabalho barato e produção em larga escala.  Os sínicos orientais são os operários do mundo e os cínicos ocidentais, são os patrões do mundo.

Pois bem, Weiwei cansou de fingir que não sabia dessa negociação sonsa e tacou o foda-se para o partidão. Literalmente. É com o dedo do meio em riste em fotos e vídeos que Weiwei mostra, explicitamente, sua empreitada ativista em prol de mais liberdade na China.

Acontece que Weiwei foi vítima do esperado.

No dia 3 de abril ele foi preso enquanto tentava sair do seu país. Antes ele já tinha sido vítima de ataques da polícia, mas só agora o pior se consumou de fato.

O que você pode fazer pelo cara? Não muito sentado defronte ao computador, mas contribuir com o filme “Ai Weiwei Never Sorry” é um passo.

A diretora Alison Klayman precisa de grana para a pós-produção do documentário e fez o pedido pelo site kickstarter. Ela já alcançou a quantia inicial do projeto, de 20 mil dólares. Só que a gente sabe que ajuda nunca é demais — ainda mais num caso desses, em que a finalização de um filme pode significar a liberdade de um homem.

Facebooktwitterredditpinterestmail
[ssba]

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *