Choffer sobre duas rodas

Valdo Rodrigues de Sousa tem uma excelente memória. Ele sabe de cor dezenas de caminhos espalhados pela cidade de São Paulo. Nada que um motoboy não tenha na cabeça, ainda mais no seu caso: Valdo é o motoqueiro oficial do senador Eduardo Suplicy (PT-SP) — ele também lembra da maioria das corridas que fez com o político.

O que Valdo não consegue dizer com precisão é a data da primeira vez em que atuou como chofer-motociclista. Estima dez anos desde o dia em que o estafe do senador ligou para a sala da sua microempresa na rua Pamplona. “Eu falei: ‘Pegar o senador?! Vamos lá ver’. Imaginamos que fosse trote.” Não era. Naquele dia, por volta das 18 horas, o senador subiu na garupa do motoboy e eles fizeram em 15 minutos um trajeto que, de carro, levaria 1 hora. Outro dia Valdo levou Suplicy do centro até a zona leste, e uma vez, na rota mais longa, foi da casa do político até Carapicuíba, na Grande São Paulo.

Valdo já conta mais de 20 caronas para o senador. Caronas, pois, embora Suplicy dê algum trocado a ele vez ou outra (a maior quantia foi de R$ 30), o paraibano radicado em São Paulo não cobra pelas viagens. “Sempre que está no trânsito ele pede um socorro, mas é emergência, quando ele percebe que não dá pra chegar nos lugares”, diz.

trip235-salada-004

Se o trânsito de São Paulo continuar carregado, a parceria deve continuar. “Só pego carona com ele e quando ele pode”, diz Suplicy. O senador já foi motoqueiro nos anos 70, quando tinha uma Vespa. Ele não pretende trocar de lugar com Valdo. “O senador vai tranquilo! Pergunto se está tudo bem e ele dá uns tapinhas no meu ombro!” É o “sim” da dupla.


Matéria publicada originalmente na revista Trip (Ago/2014).

Facebooktwitterredditpinterestmail
[ssba]

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *