Concrete Knives: indie rock à francesa para inglês ouvir

Revelado no ano passado no festival Le Printemps de Bourges, um dos maiores da França, o Concrete Knives é a nova aposta da Warner no indie aqui no hexágono. Pode-se dizer aposta com alguma certeza pois, além de a atual formação do grupo ter menos de um ano, seu primeiro EP, Don’t Blame The Youth, também não completou uma primavera. Mas aí estão eles em estúdio e com contrato assinado. Seja como for, as cartas em jogo são boas.

O Concrete Knives estourou no festival que é uma grande vitrine para a música independente francesa e se dar bem lá é bom sinal na cena (Phoenix e Justice estão aí para contar história). Desde então o grupo vem colhendo boas apresentações e elogio de imprensa e crítica. A revista Les Inrockuptibles, por exemplo, classificou a banda como um “relógio suíço” e um “grupo Duracell: nunca perdem a energia” após o show deles no festival Les InRocks Black XS. A revista também enalteceu o talento do pessoal, em especial o da vocalista Morgane Colas.

Cheia de vigor e energia em palco — nesse mesmo show ela fez um mosh –, Morgane bem que merece ser alvo das boas críticas. Mas ela sabe que o resultado ali não é só mérito dela.  Cheio de referências dos anos 2000, que vão de Vampire Weekend a Arcade Fire, o Concrete Knives não hesita naqueles conhecidos ataques pontuais da guitarra e bases de teclado. E isso seria bem repetitivo se não fosse uma levada mais simples e direta — e não tão quebrada ou conceitual como suas principais influências. Não à toa eles muitas vezes canta em uníssono. “É uma maneira de achar um lugar juntos”, disse Morgane numa conversa logo após a apresentação no Les InRocks, em outubro do ano passado.

Para esse ano, a idéia e já colher alguns frutos de 2011. Além de já terem virado música de comercial, a lista de shows da banda já está cheia — olha lá no Facebook — e já inclui alguns festivais como o Indé Rock e o Chorus, ambos nas proximidades de Paris, e o Marsatac, em Marseille, no sul da França. Por fim e mais importante ainda tem o lançamento do primeiro álbum, planejado por eles para abril, disse Nicolas.  Só não espere músicas em francês, ao menos neste disco. Segundo o guitarrista, para o Concrete Knives “o inglês é outro instrumento”. Certamente um instrumento para chegar a outros países.

fotos da Beatriz Souza

1 Comment

Add Yours

[…] de rock e eletro. Como é uma lista, ainda falta gente, mas são presença garantida a moçada do Concrete Knives, o etéreo Air France e a cria do Daft Punk, o […]

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.