Snoop Lion volta às origens do hip hop (pela Jamaica)

Depois de La la la (cujo clipe junta crianças da Parmalat e dub) a persona jamaicana de Snoop Dogg solta mais uma faixa do disco “Reincarnated”, que sai dia 18/12.

Aos poucos, o mestre de cerimônias com trancinhas revela que é capaz de bem mais do que faixas pegajosas, algumas bravatas por aí e defender a causa da maconha — caso isso ainda não tenha ficado claro, posto sua extensa produção na cena hip hop. Numa levada mais suave (e esfumaçada) que a dos parceiros da costa leste, Dogg faz o caminho de volta do rap norte-americano, que começou a quilômetros dali com os toasters jamaicanos.

Lion rima sobre um riddim entremeado por bases prolongadas de baixas frequências. A produção do som continua nas mãos do embaixador das sonoridades eletrônicas da periferia, Major Lazer. O que sai daí é um compensado de raggamuffin’ e dub, no qual o protagonista convoca uma certa revolução e pede anúncio a Angela Hunte, outra camarada de NY.

“You may be a lord, but here comes the king.”

De lambuja, ainda tem uns remixes da primeira faixa disponível.

[ssba]

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *